Bairro do extremo sul ganha iluminação LED

18/01/2016 | Publicado por Ines | Destaque, Iluminação, Melhoria, Notícias, Prefeitura no Bairro

Prefeitura entregou  546 pontos de iluminação LED em 70 ruas do Jardim Monte Azul. Programa “

LED nos bairros” prevê outros sete locais beneficiados até julho

Os moradores do Jardim Monte Azul, no extremo sul da cidade de São Paulo, ganharam na noite desta quarta-feira (6) um novo modelo de iluminação pública em 70 vielas, ruas e avenidas do bairro. Após a comunidade de Heliópolis ganhar 1.300 pontos de iluminação LED em dezembro, se tornando o primeiro bairro da América Latina a contar com a tecnologia, outras 546 luminárias do modelo foram instaladas pela Prefeitura em mais de 10 quilômetros de vias do Jardim Monte Azul.

A substituição das lâmpadas de vapor de sódio e de mercúrio por LED, além de reduzir o consumo de energia elétrica em quase 50% e ter o dobro da durabilidade, com mais de 10 anos para manutenção, também traz maior luminosidade para o bairro, ampliando a sensação de segurança, em especial, para mulheres e crianças.

“Com a iluminação de LED, é outra cidade. É como se tivéssemos uma cidade segura de dia e uma cidade que ficou segura de noite. Ou seja, você ganha mais horas do dia para o lazer, para o convívio, visitar um amigo, passear com o namorado e isso tudo é vida, é trazer vida para o bairro”, afirmou o prefeito Fernando Haddad, que visitou as ruas do Monte Azul nesta quarta-feira (6) em locais como a Viela 13, que além da iluminação, também teve seu córrego canalizado pela Prefeitura, após mais de 20 anos de luta dos moradores.

O investimento na iluminação do Monte Azul é de mais de R$ 2,7 milhões. “A iluminação é importante, não só para ficarmos no claro, mas para a segurança, porque, por exemplo, na (rua) Vitalina Grassman, todo mundo sabe que até plaquinha nós tínhamos colocado nos postes, avisando que havia assaltos. Ficávamos semanas no escuro e quando tinha, era essa luz amarela que é um gasto enorme. O LED, além de clarear mais, economiza o dinheiro para outras coisas que o bairro precisa”, disse a moradora do Jardim Monte Azul, Eva Martins Castro.

A medida faz parte do programa “LED nos bairros” que chegará a outros sete bairros até o fim de julho. Ainda estão em andamento as implantações da nova tecnologia na Brasilândia (9.400 pontos LED), Jardim Ângela (10.100), Jardim Helena (5.900), Lajeado (6.800), Pedreira (6.300), Raposo Tavares (5.300) e Sapopemba (11.300).

“O LED economiza 50% da energia elétrica e vocês sabem, pois sentem na conta de casa, que é a energia é cara. Isso é importante para diminuir o custo que pagamos para a Eletropaulo, mas isso é bom também para o meio ambiente, porque ajuda todo o país a consumir menos energia”, afirmou o secretário municipal de Serviços, Simão Pedro.

“Estamos começando pelas regiões onde os indicadores de criminalidade exigiam uma iluminação melhor. Tem duas coisas que ajudam na segurança. Uma é o policiamento, que a atribuição do Governo do Estado e a outra é a iluminação. A iluminação garante, sobretudo para as crianças e mulheres, uma sensação de que pode caminhar pelas ruas que vai reconhecer a pessoa do outro lado, poder pedir ajuda, entrar em uma casa que será reconhecida. Isso é muito importante para uma cidade”, disse Haddad.

Até agora, mais de 19 mil pontos de iluminação LED foram instalados pela atual gestão em locais como a Marginal Pinheiros, avenida 23 de maio e o entorno da Arena Corinthians, em Itaquera. “Essa é uma grande revolução que está se fazendo na iluminação pública da cidade. Implantar o LED aqui no Monte Azul é motivo de honra para nós do M’Boi Mirim e estamos muito contentes, pois mais uma vez, o bairro ganha”, afirmou o subprefeito do M’Boi Mirim, Nerilton do Amaral.

Desde o início de 2013, mais de 250 mil pontos de iluminação pública foram remodelados, substituindo lâmpadas de vapor de mercúrio, que iluminam menos e gastam mais energia elétrica, por vapor de sódio e metálico, que são mais eficientes, e quase 50 mil novos foram criados em locais onde não existia luz.

“A Prefeitura de São Paulo está mostrando que é possível estar próximo das comunidades para fazer as benfeitorias que as comunidades necessitam, ouvindo a comunidade. Quando há um governo que quer efetivamente dialogar e fazer participação popular de verdade, ele ouve as comunidades a traz o que elas precisam”, disse o coordenador de Políticas para Juventude e morador da comunidade, Cláudio da Silva, o Claudinho.

PPP da iluminação
Além do “LED nos bairros”, também está em andamento o edital da Parceria Público-Privada (PPP) da Iluminação Pública, que prevê a troca das mais de 600 mil lâmpadas da cidade para a nova tecnologia.

O edital prevê que, nos primeiros cinco anos da parceria, o vencedor da concorrência terá que investir anualmente R$ 1,7 bilhão para trocar, já no primeiro ano, 10% das luminárias da cidade por LED, além de ampliar o atual parque em mais 70 mil pontos de iluminação. Nos quatro anos seguintes, a empresa vencedora terá de trocar 22% das luminárias por ano até completar o parque, além de fazer a ampliação de mais 5% por ano para fazer frente ao crescimento da demanda, que é constante. O novo parceiro terá também de fazer novos investimentos a partir do 10º ano, já que terá de renovar as luminárias de LED, considerando o tempo médio de vida das luminárias.

Crédito: Leon Rodrigues/Secom


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *